Como o Cloud Computing ajuda a otimizar custos nas prefeituras?

Por: Adentro | 26-04-2021

Aplicativos de mensagens, aulas online, reuniões à distância, streaming de vídeo e de música. A computação em nuvem já é mais do que presente no cotidiano e agora é pensada na gestão pública. Falo do cloud computing nas prefeituras.

Já em 2018, cerca de 30% das instituições, em diversas instâncias de governo no país, já utilizavam dessa tecnologia. Com a pandemia, esse número deve aumentar (e já aumentou), de forma que serviços essenciais se mantenham ativos.

E como o cloud computing nas prefeituras é benéfico? Qual é o conceito de cloud computing? Para que serve cloud computing? Prossiga com a leitura e entenda tudo sobre o assunto!

 

Introdução: o conceito de cloud computing

De 2014 para 2015, o uso de cloud computing no Brasil já havia dobrado – desde então, se espalhou pelo país.” (Convergência Digital)

O cloud computing, ou computação em nuvem, se trata de um serviço de computação baseado na conectividade e grande escala da internet. Com isso, permite a hospedagem de recursos, programas e informações sem a necessidade de um servidor local.

Esses recursos são acessíveis por qualquer computador, telefone celular ou tablet, em qualquer lugar e a qualquer hora. Todos os recursos, aplicações e informações são executados num servidor remoto, ou melhor, “na nuvem”.

 

Como funciona o cloud computing?

Dentro do conceito de cloud computing, há o uso de um servidor remoto para conectar os dispositivos digitais aos recursos nele hospedados. Há três formas para hospedagem desses recursos, que são:

 

Nuvem pública

No modelo de nuvem pública, o armazenamento em nuvem ocorre num espaço compartilhado entre usuários, que podem utilizar dele simultaneamente. Isso não significa que seus dados estão abertos para uso do seu “vizinho”.

Apesar do compartilhamento de espaço, cada usuário tem um armazenamento separado do restante. Com isso, é uma opção mais barata.

 

Nuvem privada

No modelo de nuvem privada, o armazenamento em nuvem é projetado exclusivamente para você. Com isso, o uso de recursos é mais personalizado na nuvem, dando mais suporte às suas necessidades.

Além disso, há restrição de usuários na infraestrutura da nuvem. É o modelo mais utilizado na gestão pública.

 

Nuvem híbrida

Por fim, é possível combinar os dois modelos, fazendo uma divisão de dados e aplicativos entre a privada e a pública. Na nuvem híbrida, alguns recursos são gerenciados de maneira privada, outros de maneira pública.

 

Quais serviços o cloud computing permite em sua estrutura?

Toda a ideia dos sistemas em nuvem é permitir a execução de recursos na nuvem, sem uso do servidor físico. Dessa forma, há muitos serviços cloud que funcionam com essa ideia, que são conhecidos como “as a service”.

  • SaaS (Software as a Service): é o uso de software pela internet, sem instalação, configuração e investimento em licença. Um exemplo são os serviços do Google Drive;
  • PaaS (Platform as a Service): é o uso de um ambiente completo para desenvolvimento de aplicativos e softwares on demand;
  • IaaS (Infrastructure as a Service): é o uso de recursos da infraestrutura sob demanda, como servidor, router, datacenter, hardware, etc;
  • Entre outros “as a service”.

 

Para que serve o cloud computing?

Para que serve o cloud computing, já pensando na gestão pública? Bem, a ideia por trás dos sistemas em nuvem é o uso de recursos compartilhados de computação e armazenamento.

Com o armazenamento em nuvem, se elimina a necessidade da criação de infraestrutura própria (servidor local). Consequentemente, é eliminada a presença física em escritório de funcionários que utilizam dos recursos e do departamento de TI.

Afinal, tudo ocorre na nuvem. E com esse funcionamento em nuvem, é possível:

  • Redimensionamento de recursos, que são usados conforme a necessidade;
  • Acessibilidade por qualquer rede, sem perder a segurança de dados;
  • Redução de custos, com o pagamento ao provedor de nuvem ocorrendo de acordo com o uso e tipo de recurso utilizado.

Por esses motivos que tem sido cada vez mais utilizado o cloud computing nas prefeituras!

 

Por que usar do cloud computing nas prefeituras?

“Com o surgimento e permanência da pandemia, o que se viu foi o crescimento do cloud computing no Brasil.”

O uso de serviços cloud já havia começado no Brasil através do setor privado, onde já avançava de maneira acelerada. Contudo, a gestão pública logo começou a usar também dos serviços em nuvem.

Na pandemia, o cloud computing se tornou uma necessidade urgente. Com o afastamento social, é a computação em nuvem que permite o funcionamento dos atendimentos essenciais.

Esses serviços essenciais são acessíveis pelos servidores públicos e pela população remotamente, através de qualquer dispositivo conectado à internet.

 

Sistemas de gestão pública online

Um exemplo do uso da computação em nuvem se vê nos sistemas de gestão pública online. Através deles, é possível a continuidade do trabalho público em áreas como o setor de compras, contabilidade e pagamento de fornecedores.

Além disso, garante a gestão de pessoal e atendimentos nos Postos de Saúde e UPAs – funções que são mais que essenciais agora. Todas essas tarefas são realizadas remotamente, a partir de qualquer equipamento digital.

 

Uso público pelas prefeituras

As prefeituras utilizam do cloud computing para manter funcionando os serviços essenciais, como já dito antes. Por isso, permite que o acesso à nuvem seja feito tanto pelo servidor municipal, quanto pela população.

Pela parte do servidor municipal, o uso dessa tecnologia permite o trabalho em modelo de home office. A nuvem garante esse serviço sem risco da perda ou roubo de dados, mesmo com o acesso sendo feito da casa de um funcionário.

Pela parte da população, é possível solicitar diversos serviços digitalmente, como:

  • Certidões negativas de débito;
  • Ouvidoria e consultoria;
  • Consulta de processos e de licitações;
  • Emissão de alvarás;

Com o uso de sistemas antigos, não da nuvem, seria necessário o funcionário público se deslocar ao trabalho e a população pedir o serviço pessoalmente.

 

Cloud computing: exemplos de uso no Brasil

“Por meio de smartphone, tablet ou computador, a população municipal tem acesso aos serviços públicos digitalmente.”

O crescimento do cloud computing no Brasil é facilmente visto na esfera privada, mas e na pública? Também, tendo exemplos de cloud computing em Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo.

Vamos conferir alguns exemplos de cloud computing!

 

Uso do cloud computing em Pinhais (PR)

Na prefeitura de Pinhais, 90% dos servidores estavam trabalhando em home office pela época de abril do ano passado. Através do portal do município, estão  disposição 93 serviços de maneira digital, como certidões negativas, emissão de alvarás, etc.

Com isso, setores de recursos humanos, administrativos e financeiros puderam funcionar normalmente.

 

Uso do cloud computing em Araponga (PR)

Na prefeitura de Araponga, 70% dos funcionários estavam trabalhando em home office ano passado. Contudo, serviços online não tiveram um grande aumento de demanda, pois desde 2014 que eram oferecidos e usados.

 

Solução de nuvem da GOVBR

A solução de nuvem da GOVBR está disponível em parceria com a Amazon e é mais um exemplo do cloud computing nas prefeituras. A solução permite o armazenamento em servidores online de dados essenciais à gestão pública.

Além disso, diminui o número de vulnerabilidades computacionais contra sequestros de dados e vírus. Por fim, garante uma rápida transferência de dados do servidor físico para o online em apenas um dia.

 

Como o cloud computing nas prefeituras ajuda a otimizar custos?

A estrutura de cloud computing é benéfica de inúmeras formas para a gestão pública. Com o armazenamento de dados em nuvem, atividades da prefeitura prosseguem normalmente, mesmo à distância.

Para ser usado, basta contar com um equipamento com acesso à internet, como smartphone, tablet ou computador.

Então, pensando nisso, quais são as vantagens do armazenamento em nuvem?

 

Há um retorno rápido do investimento

A tecnologia em nuvem não possui a necessidade de investimento em infraestrutura. Dessa forma, há um retorno rápido do seu investimento, que pode ser sentido em poucos meses.

 

Há suporte para infraestrutura

A infraestrutura do cloud computing não é de sua responsabilidade, mas do seu provedor de nuvem. A prefeitura não precisa lidar com manutenção, atualização e instalação da infraestrutura no local.

 

Permite o foco em atividades da prefeitura

Com a infraestrutura em nuvem, não é necessário ter servidores públicos para realizar manutenção e operacionalização dos equipamentos. Dessa forma, servidores que se ocupavam disso antes podem direcionar seu tempo para outra frente.

Consequentemente, você reduz os custos que eram direcionados para essa manutenção e operacionalização.

 

Garante segurança de dados

Uma preocupação bastante compreensível é com a segurança de dados, afinal, estamos falando de dados públicos. Contudo, saiba que dados armazenados na nuvem pode ser mais seguro que dados armazenados em servidor local.

A nuvem garante a segurança dos seus dados através de:

  • Alta criptografia na transferência de dados;
  • Programas de conformidade, certificações e segurança global, como ISO 27017, ISO 27001, ISO 9001, GDPR, LGPD, etc.

Isso reduz de maneira significativa os riscos de invasão, perda de dados ou roubo de informações.

 

Possibilita alta disponibilidade

O armazenamento em nuvem permite maior desempenho, utilizando de discos de alta performance no servidor remoto, além de aplicações distribuídas. O servidor remoto é iniciado pronto para entregar o processamento que os recursos públicos precisam.

Com isso, possibilita alta disponibilidade e também a famosa escalabilidade, que é o redimensionamento de recursos. Basicamente, é possível aumentar o número de recursos na nuvem conforme é maior o número de operações e processos na gestão.

Traduzindo, você só usa do que precisa na gestão pública!

 

Menor consumo de energia

O uso de servidor local para o sistema público é desvantajoso, pois é caro manter um servidor local. Um servidor desse tipo consome energia 24 horas por dia, todos os dias do ano, fora os gastos com manutenção, equipamentos e suporte técnico.

Agora, com o servidor na nuvem, onde os recursos são partilhados e otimizados, a prefeitura simplesmente não tem todos esses gastos.

 

Maior acessibilidade e autonomia

Tanto funcionário público, quanto a população, podem acessar as informações e usar das funcionalidades do sistema de maneira remota. Basicamente, as pessoas podem acessar a qualquer hora, de qualquer lugar.

Com isso, elas têm garantido maior acessibilidade e autonomia.

 

Maior transparência ao cidadão

Através da computação em nuvem, as prefeituras podem implantar o Portal da Transparência, o que é exigido por lei. Todos os dados desse portal são mantidos em ambiente único, o que facilita a gestão e a transparência ao cidadão.

Além disso, garante o atendimento à Lei de Responsabilidade Fiscal, que regulamenta a utilização de recursos públicos. É uma lei para equilíbrio das contas públicas e também para existir a transparência.

 

A prefeitura acompanha as novas tecnologias

No cloud computing, você conta com atualizações automáticas do sistema, que melhoram os serviços prestados pela nuvem. Com isso, a tecnologia lhe garante acesso rápido ao que há de mais atualizado na computação em nuvem.

Enquanto isso, no servidor local, as atualizações são instaladas manualmente, o que acaba gerando gastos com atualização e suporte técnico.

Cloud computing nas prefeituras é o futuro do Brasil

Pode se considerar que o cloud computing é o futuro em qualquer nação do mundo. Através dessa tecnologia, é natural a otimização dos processos e operações – e agilidade é algo essencial para serviços públicos.

O crescimento do cloud computing no Brasil mostrou que quanto maior o uso da tecnologia por empresas, maior a satisfação delas. O mesmo pode ser observado agora em diversas instituições públicas e prefeituras.

E o cloud computing nas prefeituras está apenas começando. Conforme a computação em nuvem evolui, mais acessível a tecnologia se torna para todo o Brasil!

 

 Entenda melhor com o infográfico abaixo!

Infográfico cloud computing para prefeituras

Curtiu?
Compartilhe

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

AV. BAHIA, 1260, SÃO GERALDO, - PORTO ALEGRE - RS Política de privacidade © 2021 ADENTRO CLOUD - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.

Política de Privacidade