Cloud pública x Cloud privada: entenda as diferenças para seu negócio

Por: Adentro | 02-09-2021

Cloud pública X Cloud privada. Qual escolher? Quais as diferenças elas trazem para seu negócio? 

Diante de tantos formatos de computação em nuvem, fica até difícil decidir o melhor para sua empresa.

Por isso, preparamos este artigo com o objetivo de explicar as diferenças e  semelhanças entre a Cloud pública e a Cloud privada, bem como quais fatores levar em conta de escolher um modelo para seu empreendimento. Acompanhe!

 

Hologram projector screen with cloud system technology

Cloud pública

Na Cloud pública, a infraestrutura dos equipamentos e servidores são geridos por uma instituição, a qual usa esse sistema com diversos usuários. 

Os bancos de dados pessoais têm a garantia de segurança e privacidade por meio de mecanismos de restrição de acessos e barreiras de autenticação.

O provedor de serviços da cloud pública executa a administração de algumas atividades mais simples do sistema, como troca de itens e renovação de firmware.

Contudo, geralmente, cada usuário se responsabiliza por possíveis aplicações de correções (patches) e outras configurações mais incrementadas, que podem surgir (principalmente nos formatos de infraestrutura virtualizada).

Entre suas principais vantagens, a Cloud pública possui baixo investimento e facilidade de gerenciamento. 

Já as desvantagens concentram-se em um baixo grau de segurança na armazenagem de arquivos críticos, junto de um tempo maior de resposta às requisições. 

Isso se dá em razão do número extenso de usuários que precisam de suporte, já que compartilham da mesma infraestrutura.

Cloud privada

A Cloud privada baseia-se em uma infraestrutura virtual que é alugada ou comprada pelo cliente em parceria com o fornecedor do ramo de TI, de modo que toda a transação é feita com exclusividade.

Por não ter repartição de recursos com outros usuários, a Cloud privada proporciona uma maior disponibilidade de dados. Suas aplicações são maiores, assim como seu padrão flexível e customizável. 

Além disso, uma cloud computing privada também tem um canal de suporte mais robusto, sem falar das suas medidas de segurança da informação, que são muito mais completas.

Em contrapartida, toda essa arquitetura é evidentemente mais elevada, dado que os custos com manutenção e reparos costumam ser mais caros. 

Assim, nem sempre esse modelo pode ser adotado por todos os tipos de empresa, o que somente poderia ser respondido através de um estudo dos recursos e dados do negócio. 

Em alguns casos, os gestores optam pela Cloud híbrida, isto é, o uso das duas modalidades, pública e privada, ao mesmo tempo. 

Porém, embora ela seja uma opção, focaremos nas Clouds pública e privada, partindo do princípio de direcionar você sobre esses dois principais sistemas de armazenamento em nuvem.

Semelhanças entre a Cloud pública e a Cloud privada

Tanto a Cloud pública como a privada retiram, juntam e compartilham mecanismos de computação escalável de uma dada rede. 

Elas também possibilitam a execução da computação em nuvem, ou seja, a realização de cargas de trabalho dentro desse recurso tecnológico.

Falando em tecnologias, são delas que as Clouds são feitas, ou melhor, por um conjunto delas. 

No geral, estão incluídos nessa formação um sistema operacional, uma plataforma de gerenciamento e uma área de programação com aplicações, as APIs.

O que considerar ao escolher uma Cloud para a empresa

As Clouds públicas e privadas existem para atender às possíveis necessidades de empresas de variados portes, situação de mercado, possibilidade de investimento e urgências como produtividade e recursos.

Então, a chave aqui é compreender o que cada modelo tem a oferecer para o seu negócio, tendo como base a maneira como se comportam em detrimento de alguns aspectos, como: 

Possibilidade de investimento

O primeiro ponto da lista não poderia deixar de ser o valor do investimento, afinal, essa é a primeira dúvida do empreendedor que almeja mudar seus dados para a Cloud.

Olhando por cima, a Cloud pública tende a ser mais acessível, podendo ser usufruído por negócios em fase inicial, como também a questão da flexibilidade, onde se paga apenas pelo que foi realmente usado.

Por outro lado, quando há um investimento, notoriamente se espera um retorno. Logo, nem sempre empresas medianas e grandes, a taxa de retorno (ROI) deve ser considerada nessa negociação.

Dessa forma, contar com recursos exclusivos e personalizados da Cloud privada tende a ser um bom gasto para quem deseja mais controle sobre a área de TI da organização, além de ainda impactar na produtividade dos setores e agilidade das entregas.

Situação atual do negócio

Depois do investimento, a situação atual e futura do negócio são peças norteadoras do modelo de Cloud escolhido. 

É o caso, por exemplo, das startups, onde a Cloud pública obtém melhores resultados, tendo em vista a estrutura tecnológica  atingida por esse formato mesmo sem o negócio ter deslanchado no mercado.

Nesse exemplo, a área tecnológica resume-se a usar os recursos estrategicamente, buscando achar seu nicho de maneira separadora e eficaz.

Em outra vertente, temos as empresas em crescimento ou que já estão consolidadas, geralmente o caso daquelas que possuem várias filiais e mais de um escritório. 

Nesse caso, a Cloud privada desempenha o mesmo papel da Cloud pública, partilhando a mesma estrutura para os outros departamentos, só que de forma integrada, moderada e centrada na matriz.  

Capacidade de recursos

Esse ponto encontra semelhanças entre os dois formatos de Cloud, tendo a diferença nos tipos de recursos adquiridos. 

Isso porque seja gerenciando uma infraestrutura exclusiva ou compartilhando uma, bons provedores dispõem de um SaaS equipado para o negócio, possuindo recursos virtuais, de processamento, armazenagem e monitoramento do sistema. 

Enquanto na Cloud pública é mais fácil contar com mecanismos sofisticados, na Cloud privada essa disponibilidade de recursos depende do investimento do usuário. O que pode ser positivo também, pois dá mais possibilidades de aquisição particular e personalização.

Segurança

Ambos os modelos fornecem opções de segurança, em menor ou maior grau, dependendo do tipo de conteúdo armazenado. 

O mais importante é se atentar à qualidade do serviço oferecido pelo servidor e ao nível de capacitação da sua equipe para trabalhar com a vigilância e proteção de maliciosos.

Em suma, podemos dizer que a Cloud pública tem se esforçado para ofertar estruturas de armazenamento mais seguras, incluindo até mesmo sistema de vigia e módulos de isolamento completos.

Ao mesmo tempo, quando se fala da Cloud privada, é inegável não destacar a possibilidade de guardar dados sensíveis em servidores exclusivos, no qual essas informações confidenciais da empresa são mantidas sob forte sigilo em um ambiente reservado para o setor de TI do negócio. 

Dúvidas comuns sobre os modelos de Cloud pública e privada

Ao mencionar esses dois formatos de Cloud, surgem algumas questões. Confira a resposta para algumas dúvidas comuns.

Qual Cloud é mais segura?

Isso depende de alguns pontos.

As Clouds públicas costumam ser mais suscetíveis a um número maior de ataques à segurança por serem multilocais e possuírem variados pontos de acesso. 

Isso ocorre porque na Cloud pública a responsabilidade de segurança fica a cargo de mais de uma pessoa (geralmente provedores e locatários).

Já as Clouds privadas possuem um nível maior de segurança devido terem as cargas de trabalho efetivadas por meio de um firewall do usuário. Entretanto, esse patamar de segurança depende da qualidade do software e do fornecedor da Cloud.

E qual delas gera mais economia?

Essa é outra questão que varia. Como já dissemos, na Cloud pública o usuário geralmente só paga por aquilo que usa. 

Já na Cloud privada não é bem assim, até porque é natural que quem configura uma Cloud exclusiva queira cobrar a mais por isso, considerando o investimento em aluguel ou compra de novos hardwares e recursos escaláveis.

Então, depende muito do objetivo por trás da aquisição dessa tecnologia, sendo que o mais importante é achar uma solução que realmente supra todas as necessidades da sua empresa.

Cada Cloud é melhor em uma tarefa específica?

Em certo ponto, sim.

É o caso, por exemplo, das cargas de trabalho com um volume extenso e/ou necessidade inconstante, as quais geralmente são melhor executadas por Clouds públicas.

Por outro lado, cargas de trabalho com parâmetro de uso calculável tem uma adequação melhor nas Clouds privadas.

Qual Cloud oferta os melhores recursos para a empresa?

A resposta dessa questão é: depende de como você pretende investir seu dinheiro. Vejamos isso na prática. 

Quem usa a Cloud pública tem um número infinitamente menor de recursos à disposição, portanto, ter acesso a esses recursos é uma despesa operacional.

No entanto, a aquisição de recursos de Cloud privada adicionais exige a locação ou a compra de mais espaço, o que acaba gerando despesas de capital.

Portanto, refaça essa questão a si mesmo e reflita: qual minha meta, pagar gastos com capital (escala vertical) ou gastos operacionais (escala horizontal)?

Isso ajuda a ter uma base do que é mais econômico conforme sua realidade.

Benefícios das Clouds para o seu negócio

Na prática, quando falamos de cloud computing, estamos nos referindo à Cloud privada e pública, dois modelos de armazenamento onde documentos e dados são guardados no formato virtual. 

Descubra 3 benefícios que essa tecnologia proporciona ao seu negócio.

1. Novos formatos de colaboração

Além de reduzir custos com hardware, a cloud possibilita que os funcionários trabalhem conjuntamente de modo remoto, usando inclusive, os seus próprios dispositivos móveis para acessar o sistema da organização.

2. Aumento da produtividade e diminuição de erros

Um sistema cloud computing integra vários setores de uma empresa, o que possibilita importar e preencher automaticamente os dados contábeis e/ou de RH.

Assim, se consegue a melhoria da produtividade da equipe, graças à diminuição de erros no manuseio de documentos.

3. Ambiente sustentável e segurança

Com os documentos importantes disponíveis na Cloud, a instituição reduz drasticamente o uso de papel, que além de beneficiar a natureza, ainda mantém os dados sigilosos em um ambiente seguro repleto de camadas de segurança.

Afinal, qual o tipo de Cloud ideal para meu negócio?

Não existe um tipo de Cloud padrão para todos os tipos de negócio. Logo, não há uma resposta certa, dado que os dois modelos de Cloud, pública e privada, têm sua relevância, podendo ser usados simultaneamente.

Apesar de não ser uma regra, na maioria das vezes, a Cloud pública é recomendável em momentos que se precisa de escalabilidade temporária, em geral visando dar conta de acessos múltiplos. 

O mesmo vale para tarefas em trabalhos colaborativos, testes frequentes — como na criação de um software — ou na alocação de documentos corporativos não confidenciais.

Em contrapartida, a Cloud privada é mais eficiente em serviços essenciais da empresa, onde arquivos e operações necessitam de um ambiente de armazenagem permanente. 

A cloud particular tem o apelido de “coração” do negócio, já que guarda arquivos sensíveis/críticos, como dados contábeis, reparo de aplicativos primordiais, planos de expansão etc. 

Sabendo de tudo isso, para definir qual o formato de Cloud utilizar, tenha em mente uma solução que se adeque às características da sua empresa, como:

  • Tamanho;
  • Capacidade de investimentos;
  • A estratégia de crescimento a curto e médio prazo.

Em relação ao fornecedor, procure um que:

  • Atenda a expectativa de retorno de implantação dessa tecnologia;
  • Tenha soluções adequadas ao perfil do seu estabelecimento;
  • Pense na maneira de inserir a Cloud no seu negócio.
  • Ofereça bons recursos e suporte adequado.  

Também é fundamental entender a necessidade de personalização dos módulos/recursos e o nível de segurança dos dados armazenados.

Conclusão 

Agora que você já sabe as diferenças da Cloud pública e da Cloud privada para seu negócio, esperamos que esse conteúdo tenha ajudado a decidir por um outro modelo.

Ainda assim, se não for esse seu objetivo agora, não tem problema. O que importa mesmo é não deixar seu negócio vinculado a processos analógicos para o resto da vida, concorda?

Afinal de contas, continuar ligado somente na computação local não é apenas um ponto a menos, mas uma questão de sobrevivência em meio ao mercado competitivo atual (e futuro, principalmente).

Portanto, invista em aplicações virtualizadas, assinaturas digitais, armazenamento de dados e garanta o sucesso da sua empresa. 

 

Gostou do artigo? Que tal entender por que a cloud computing tem ganhado destaque na gestão pública? Temos um conteúdo sobre isso: Como o cloud computing ajuda a otimizar custos nas prefeituras? Boa leitura!

Curtiu?
Compartilhe

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

AV. BAHIA, 1260, SÃO GERALDO, - PORTO ALEGRE - RS Política de privacidade © 2021 ADENTRO CLOUD - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.

Política de Privacidade