Adentro Datacenter Solutions

X

Snapstreaks¹, reprodução automática do YouTube e rolagem sem fim estão sendo criticados por um novo projeto de lei, patrocinado por Josh Hawley (Senador Republicano do Missouri, nos Estados Unidos), visando o design “viciante” do setor de tecnologia.

A Lei de Tecnologia de Redução de Dependência de Mídia Social de Hawley, ou a Lei SMART, proibiria esses recursos que trabalham para manter os usuários nas plataformas por mais tempo, juntamente com outros, como o Snapstreaks, que incentivam o uso contínuo desses produtos. Se aprovada, a Comissão Federal de Comércio e Serviços de Saúde e Humanos poderiam criar regras semelhantes que expirariam após três anos, a menos que o Congresso as transformasse em lei.

“A grande tecnologia adotou um modelo comercial de dependência”, disse Hawley. “Muito da” inovação “nesse espaço é projetada não para criar produtos melhores, mas para captar mais a atenção usando truques psicológicos que dificultam desviar o olhar.”

O design fraudulento teve um papel enorme no acordo da FTC na semana passada com o Facebook, e a lei de Hawley tornaria ilegal para as empresas de tecnologia o uso de padrões obscuros para manipular os usuários a optarem por serviços. Por exemplo, as caixas de seleção “aceitar” e “recusar” precisariam ter a mesma fonte, formato e tamanho para ajudar os usuários a fazer as melhores escolhas e de forma mais informada.

“As empresas de mídia social implementam uma série de táticas projetadas para manipular os usuários de forma a prejudicar seu bem-estar”, disse Josh Golin, diretor executivo da campanha para uma Infância Livre de Comercial.

Em uma audiência no final do mês passado, os senadores ouviram um painel de especialistas em tecnologia persuasiva. Tristan Harris, ex-especialista em design do Google, explicou como as plataformas criam produtos para aumentar a quantidade de tempo que os usuários passam em um site. “Se eu tirar o fundo deste copo e continuar enchendo a água ou o vinho, você não saberá quando parar de beber”, disse Harris ao comitê. “É o que acontece com feeds de rolagem infinita”.

Algumas empresas, como a Apple, já possuem ferramentas que ajudam os usuários a rastrear quanto tempo gastam em diferentes aplicativos e sites. Se esse projeto se tornasse lei, as empresas de mídia social seriam obrigadas a implementar ferramentas semelhantes que rastreiam o uso em todos os dispositivos que um usuário possui.

¹ Snapstreaks ocorrem na rede social Snapchat quando duas pessoas trocam mensagens por mais de três dias consecutivamente. Ele é indicado por um emoji de fogo e consta ao lado o número de dias que a conversa está ativa.

Traduzido e Adaptado de The Verge. New bill would ban autoplay videos and endless scrolling. KELLY, Makena. Disponível em: <https://www.theverge.com/2019/7/30/20746878/josh-hawley-dark-patterns-platform-design-autoplay-youtube-videos-scrolling-snapstreaks-illegal?utm_source=The+Hack&utm_campaign=7f9354ebd1-THE_HACK_150&utm_medium=email&utm_term=0_060634743e-7f9354ebd1-206979693>. Acesso em 2 de Setembro de 2019.

deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


           Associado Abrahosting

Contatos

Métodos de pagamento

               Cartões de crédito