Como transformar sua recuperação de desastres com uma solução de nuvem híbrida

Por: Adentro | 06-05-2021

Muitas empresas têm apostado na recuperação de desastre com uma solução de nuvem, a fim de reduzir os custos com TI e facilitar o gerenciamento da DR.

Com o intuito de falar mais sobre esse assunto, explicamos como é possível reduzir os custos com a recuperação de desastres da sua empresa com uma nuvem híbrida. Confira!

 

Recuperação de desastres com uma solução de nuvem híbrida #1: avaliando as necessidades de sua empresa

Antes de mais nada, é preciso levar em consideração as particularidades do seu negócio. Isso porque a implementação de disaster recovery para PME pode ocorrer de maneira diferente do que ocorre em uma empresa de maior porte.

Quanto a isso, existem dois conceitos que não podem ser desconsiderados em uma avaliação das necessidades de uma empresa. Estamos falando do Recovery Time Objective (RTO) e do Recovery Point Objective (RPO).

O RTO, ou objetivo do tempo de recuperação, diz respeito ao tempo máximo que uma organização tolera sem o acesso a um sistema ou a dados específicos, em casos de falhas ou contingências.

É por meio da aplicação desse conceito que os profissionais de TI conseguem estabelecer um prazo ideal para a reinicialização de sistemas.

Já o RPO, ou ponto objetivo de recuperação, é um conceito que ajuda a estabelecer qual a quantidade limite de dados e informações que uma empresa tolera perder em casos de ataques cibernéticos ou sinistros.

Com isso, é possível pensar soluções em cloud que se adaptem ou que otimizem essas demandas, de maneira personalizada.

 

Recuperação de desastres com uma solução de nuvem híbrida #2: realizando testes

Durante o processo e mesmo depois de concluída a transformação de uma recuperação de desastres em nuvem, é necessário realizar testes a fim de verificar se não há alterações importantes nos dados e plataformas.

Nos casos de testes realizados em recuperação de desastres locais, é preciso planejar bem, haja vista que os procedimentos realizados nesse tipo de DR são mais onerosos e complexos.

Já as soluções em nuvem permitem que se realizem testes de maneira automatizada, o que possibilita o acompanhamento facilitado desse processo em todos os servidores.

Os testes de recuperação de desastre em nuvem também proporcionam relatórios por meio dos quais é possível ter insights muito mais assertivos sobre um cenário real de acidentes ou ataques.

 

Recuperação de desastres com uma solução de nuvem híbrida #3: atentando para o relacionamento com o fornecedor da nuvem

É necessário que as empresas façam o correto gerenciamento do contrato com os fornecedores de nuvem.

Uma má gestão desse aspecto pode prejudicar o andamento da recuperação de desastre em nuvem, na medida em que impossibilita uma melhor compreensão de contratos do tipo SLA (Service Level Agreement).

Com um melhor acompanhamento da relação empresa-fornecedor de nuvem, pode-se ter um maior envolvimento da parte contratada, além de uma medição mais precisa do desempenho dos serviços oferecidos.

Os resultados entregues pelos fornecedores em contratos do tipo SLA podem ser medidos por meio de métricas, a fim de verificar se as soluções de nuvem híbrida realmente entregam aquilo que prometem.

 

Recuperação de desastres com uma solução de nuvem híbrida #4: organizando o processo de restauração

Como todo procedimento importante da área de TI, a transformação do plano de disaster recovery com soluções em nuvem híbrida exige uma correta organização.

Nesse sentido, é fundamental estabelecer quais os sistemas e dados devem ser priorizados na restauração de desastres em cloud computing.

Além disso, é fundamental que a equipe de TI e os gestores diretamente envolvidos nesse procedimento saibam em quais locais os sistemas e aplicações são armazenados.

 

Recuperação de desastres com uma solução de nuvem híbrida #5: backup e proteção de dados

Adotar uma solução de backup e proteção de dados em planos de recuperação de desastre também é uma ótima iniciativa.

Geralmente, essas soluções são escalonáveis e proporcionam mais segurança para aplicações consideradas críticas.

Isso porque a replicação contínua dos dados e sistemas em clouds do tipo híbrido protege as empresas de possíveis interrupções em processos e operações.

“Ademais, as soluções de backup para DR em nuvem híbrida são facilmente arquitetadas e possuem alta disponibilidade. Não podemos deixar de destacar a redução dos custos de implementação que essas soluções propiciam.”

De fato, esse tipo de serviço de cloud diminui custos com o dimensionamento da infraestrutura de DR e com seu monitoramento, além de tornar desnecessária a criação de datacenters secundários.

 

Transformando sua DR com uma nuvem híbrida: mais segurança com melhor ROI para sua empresa

À essa altura, você já deve ter concluído que essa solução é realmente mais vantajosa, haja vista que propicia mais segurança a sistemas e aplicações críticas.

Ademais, a recuperação de desastres com uma solução de nuvem híbrida é também uma forma muito mais barata de se fazer esse tipo de procedimento, haja vista que não adota infraestruturas e processos mais complexos e onerosos.

 

E você, está pensando em transformar sua estrutura de DR utilizando uma cloud do tipo híbrida? Deixe seu comentário!

 

Curtiu?
Compartilhe

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

AV. BAHIA, 1260, SÃO GERALDO, - PORTO ALEGRE - RS Política de privacidade © 2021 ADENTRO CLOUD - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.

Política de Privacidade