Trabalho híbrido: alterando o modelo de trabalho no pós-pandemia

Por: Adentro | 03-01-2022

A pandemia do coronavírus virou o mundo de ponta cabeça, mudando hábitos das pessoas em vários aspectos da vida, inclusive na parte profissional. Isso porque o lockdown impôs de uma hora para outra que comércios, escritórios, escolas – todos fossem fechados e passassem a atuar nas suas residências.

Esse trabalho de casa – o tal “home-office” se popularizou enormemente durante 2020, mostrando para muitas empresas e setores da economia que é possível sim trabalhar remotamente sem ter prejuízos no quesito produtividade.

O fato é que devido à pandemia, a transformação digital nos ambientes de trabalho deixou de ser um objetivo planejado para os próximos cinco anos, para algo que já deveria ter acontecido. O home office sem dúvida tornou-se fundamental para garantir a sobrevivência de muitas empresas.

Por isso, em 2021, com o retorno progressivo do trabalho remoto, imposto pela pandemia, um novo modelo ganhou força – o trabalho híbrido. Você sabe o que é? Ou como ele funciona?

Não? Então prossiga a leitura que vamos explicar tudo sobre essa nova modalidade de trabalho que vem engajando cada vez mais empresas adeptas.

 


O que é o trabalho em modalidade híbrida e como ele funciona

Esse novo modelo que mescla o trabalho em home office com idas presenciais ao escritório parece ser a grande tendência no pós-pandemia. O trabalho híbrido é um modelo no qual o funcionário alterna a semana entre os dias presenciais no escritório e os dias on-line em home office. 

Apesar de estar ganhando força atualmente, ela não é nenhuma novidade e  é bem provável que ela seja o futuro do trabalho em alguns anos – para profissões que permitam esse tipo de interação digital –  já que a recorrência de presença no escritório depende da área. Nos segmentos de tecnologia, é mais fácil trabalhar de forma remota, ao passo que setores que exigem mais interação entre os funcionários e com os clientes, podem exigir uma presença na companhia de forma mais constante.

Por mais que o formato híbrido ainda não seja a realidade massiva, por conta do risco sanitário, gestores e empresas já estruturam maneiras de unir as vantagens do modelo sem prejudicar o crescimento profissional das equipes e o desempenho da instituição.

Modelo híbrido e sua popularidade crescente

O modelo híbrido de trabalho, com parte dos funcionários no ambiente corporativo e parte em home office, parece ser mesmo a tendência  no contexto pós-pandemia. Uma pesquisa feita pelo Great Place to Work com 2.008 pessoas mostra que:

  • 30,2% dos entrevistados afirmam que as empresas onde trabalham já adotaram uma nova política de trabalho;
  • 77,7%  dos entrevistados optariam pelo trabalho em modelo híbrido;
  • 46,8%  já estão em uma empresa  que optou pelo modelo híbrido,
  • 37,1% estão trabalhando de forma totalmente remota ;
  • 64,7% preferem o trabalho híbrido;
  • 6,4% acham melhor atuar 100% home office;
  • 11,3%, gostariam de trabalhar totalmente presencial.

Essa pesquisa também mostrou que as empresas precisam ouvir o funcionário de forma a estabelecer mudanças – 63% delas pediram a opinião dos seus colaboradores sobre a possibilidade de retorno ao modelo presencial, de forma a saberem o que estes pensavam sobre o formato de trabalho.

A pesquisa mostrou que 85% dos entrevistados já implantaram em 2021 ou pretendem implantar em 2022 esse sistema em suas empresas, mostrando que as corporações estão inclinadas a adotar o trabalho híbrido de forma oficial.

Essa popularização tão grande ocorreu porque as empresas, de início temerárias com o home office  – viram que ele deu certo, senão o híbrido estaria automaticamente fora de cogitação.

As empresas perceberam que seus receios com a produtividade do home office eram infundadas e passaram a pensar numa nova maneira de trabalho – o modelo híbrido.

Mesmo se popularizando numa escala significativa, esse modelo possui vantagens e desvantagens que abordaremos abaixo. 

Vantagens e desvantagens do modelo híbrido

Entre as principais vantagens estão as de caráter econômico. Isso porque com a adesão ao trabalho híbrido, o escritório físico pode ser menor e mais barato. Além da diminuição de custos com aluguel/luz/água, despesas com pagamento de vale-transporte, gasolina e deslocamento em geral também ficariam menores, já que os funcionários não precisam sair todos os dias para o trabalho, sem contar a economia de tempo.

Apesar de contundentes, essas vantagens não ficam só no campo financeiro, pois ir ao escritório algumas vezes por semana auxilia a comunicação entre os profissionais e estimula a troca de ideias. Inclusive, essa mescla de  ambientes faz com que as tarefas que precisam de maior concentração e atenção sejam desempenhadas no ambiente corporativo.

Sendo assim, podemos destacar os maiores benefícios do modelo híbrido de trabalho:

  • Ganho no quesito qualidade de vida;
  • Ter a liberdade para trabalhar de onde quiser;
  • Flexibilidade nos horários;
  • Aumento de produtividade;
  • Clima organizacional positivo;
  • Redução nos custos;
  • Popularização da comunicação assíncrona, com troca de mensagens atemporal;
  • Ampliação do espaço para o protagonismo do profissionais;
  • Estímulo para se manter organizado e trabalhar com prazos.

 

Porém, com o todo bônus tem um ônus – o modelo híbrido também tem algumas desvantagens. A principal  são as possíveis falhas de comunicação que podem vir a acontecer quando um gestor conversa com a parte da equipe que está presencialmente na empresa e depois repassa o mesmo recado aos que trabalham de forma remota.

Comunicação no trabalho híbrido 

Garantir que a comunicação esteja fluindo positivamente e que todos os colaboradores recebam as informações necessárias no trabalho híbrido é de importância ainda maior que no modelo presencial.

Por isso é preciso adotar cuidados para que não haja o risco de:

  • criar um grupo “in” (presencial) e um grupo “out” (home office)
  • tratá-los de formas diferentes
  • repassar as informações de forma desproporcional entre ou grupos
  • privilegiar um determinado grupo, aumentando assim as chances de conflito entre os colaboradores

Com pequenas estratégias, a empresa pode melhorar a comunicação e também incentivar momentos de socialização entre os grupos, mesmo que de forma online, buscando manter as conexões sociais que já existiam no escritório físico.

A sua empresa deve colocar a atenção necessária nos pontos como comunicação e conexão com a equipe é no cronograma de tarefas delegadas, pois essas precisam ser prioridade dos líderes e gestores para que não falte equilíbrio entre as equipes e que a comunicação ocorra de forma igual e assertiva.

Mas cabe ressaltar que este será um ponto de atenção constante.

Como você percebeu, a comunicação precisa ser sempre clara e transparente, especialmente no trabalho híbrido. Assim não há o risco de passar informações divergentes para as equipes ou informar apenas um dos grupos. São esses cuidados que ajudam a evitar conflitos na gestão do trabalho híbrido. 

Implantando o modelo de trabalho híbrido – considerações importantes

Para implantar o modelo híbrido em sua empresa, algumas considerações devem ser feitas. A primeira é de que a mudança para um modelo de trabalho assim requer uma nova visão acerca do paradigma de que esta modalidade foca  no aspecto colaborativo. Dessa forma, ao adotar o trabalho híbrido é importante que os gestores se preocupem em encontrar um equilíbrio nos dias de quem vai ou não ao escritório.

Isso evitará que apenas aquilo que esteja frente aos olhos (leia-se, quem está no dia de trabalho presencial) seja levado em consideração. Equilibrar também a gestão do tempo é fundamental  para os gestores na hora de distribuir as atividades  de forma que as equipes possam trabalhar de forma síncrona e assíncrona, sem depender uns dos outros para pequenas decisões.

Algumas dicas bem pontuais podem ajudar na transição para a modalidade híbrida de uma forma positiva:

  • Fortalecer a coleta de dados transparentes sobre a produtividade de cada colaborador;
  • Estimular a comunicação assíncrona em cada equipe;
  • Capacitar a equipe para a flexibilização da própria jornada como a dos demais colegas;
  • Investir em espaços e tecnologias que consigam unir as equipes física e digital;
  • Criar meios que atendam de igual maneira os dois formatos de trabalho;
  • Analisar com frequência o nível de exaustão digital dos colaboradores;
  • Fazer feedbacks frequentes sobre o aproveitamento do trabalho;
  • Ajustar a forma como a empresa conduz as reuniões  de forma que nenhum membro fique desfalcado.

Para que o modelo híbrido possa ser feito de uma maneira produtiva e com o mínimo de contratempos, a tecnologia pode e deve ser uma aliada, veja como.

Tecnologias e software como aliados na gestão do trabalho híbrido 

Quando se fala em  trabalho no modelo híbrido, é fundamental que todos os colaboradores da empresa consigam ter acesso às informações de qualquer lugar, estejam no dia presencial ou no trabalho em home office.

Portanto é fundamental que a sua empresa opte por sistemas de armazenamento em nuvem, bem como a necessidade da adoção de políticas  que promovam a proteção e segurança dos dados, sejam eles da empresa, dos seus funcionários ou dos clientes, a fim de evitar quaisquer vazamentos, que podem ser extremamente prejudiciais.

  • Uso de sistemas de armazenamento em nuvem;
  • Optar por bons softwares que tenham proteção de dados; 
  • Criar redes privadas
  • Instalação de antivírus corporativo
  • Uso de Wi-Fi seguro;
  • Conhecimento da LGPD para controlar as licenças de coleta e uso de dados.

Essas pequenas estratégias são funcionais e ajudam a manter o trabalho híbrido sem surpresas desagradáveis.

No trabalho híbrido a tecnologia funciona como uma grande aliada dos gestores pois permite que os dados e as informações dos projetos e tarefas possam ser acessados pela equipe de forma simultânea, além de possibilitar reuniões produtivas mesmo a distância.

A fim de garantir essa segurança a escolha de bons softwares torna-se algo fundamental. Dispor de um sistema/aplicativo/plataforma que integre as informações e possibilite uma comunicação interna positiva bem como o acompanhamento das tarefas realizadas pelas equipes híbridas é fator determinante.

Cultura colaborativa e gestão do trabalho no Modelo híbrido

O modelo remoto e o híbrido possuem aspectos em comum que perpassa ambos:

  • exigem maior autonomia dos colaboradores para que cumpram suas tarefas;
  • favorece a cultura colaborativa;
  • requer maior nível de disciplina  a fim de manter o fluxo dos processos.

 

Desta forma, manter o foco e a motivação dos colaboradores no modelo trabalho híbrido pode não ser uma tarefa fácil.

Por isso as empresas que adotaram o modelo híbrido  estão optando por deixar para o remoto aquelas tarefas que necessitam de uma maior concentração ou que levam mais tempo para serem concluídas – conhecido como deep work.

Já para os dias do trabalho em modo presencial na empresa, ficam as reuniões e dinâmicas de grupo, pois essas apresentam melhor aproveitamento quando as pessoas vêem umas às outras.

Quando há projetos de grande complexidade ou que possuem muitas etapas que sejam tendo a equipe completa, para que a comunicação flua facilmente e de quebra que a tomada de decisão seja mais ágil.

Buscando um melhor aproveitamento, as empresas cogitam não estabelecer dias fixos para dividir o trabalho remoto do presencial, mas sim dividir as idas ao escritório em número de horas, de forma que a equipe possa trabalhar no escritório nas tarefas que sejam essenciais e que necessitem de interação presencial entre os colaboradores e delegar outras funções para o momento de home office.

Organização de jornada no trabalho híbrido

Com essa nova dinâmica de trabalho se popularizando numa escala nunca antes vista, como ficam as questões de empregador e empregado, vagas de trabalho e outros assuntos afins?

A legislação não pode limitar a maneira pela qual a empresa gerencia a sua mão de obra, porém ela pontua que se um funcionário foi contratado para trabalhar de modo presencial, porém teve alterações em  sua rotina de trabalho, ele pode solicitar a observância de limitação da jornada.  

Algo que não deve ser esquecido é a maneira como a empresa organiza a jornada de cada colaborador bem como a avaliação das entregas, sem deixar de lado o cuidado com a saúde mental dos profissionais.

O importante é estar dentro da legislação de forma a  garantir o equilíbrio entre os dois momentos do trabalho unindo o melhor de cada interação – home office e presencial.

Cada empresa que optar por essa modalidade de trabalho híbrido deve ter em mente que tanto nas horas de trabalho remotas quanto as presenciais, a colaboração é fundamental é que é na união  dos dois que deve ser feita a avaliação das tarefas entregues a fim de que os colaboradores se sintam recompensados com os resultados e pertencentes à empresa.

Assim o capital humano também será mantido, gerando equipes cada vez mais integradas e entrosadas, mesmo sem conviver presencialmente no dia a dia.

Curtiu?
Compartilhe

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

AV. CRISTÓVÃO COLOMBO, 2240 SALA 601, FLORESTA, - PORTO ALEGRE - RS Política de privacidade © 2022 ADENTRO CLOUD - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS